Moda consciente e sustentável

Que tal deixar o consumismo desenfreado por moda um pouco de lado e adotar uma postura que se preocupa em minimizar os impactos que essa indústria causa? A solução é simples e está ganhando cada vez mais adeptos pelo mundo afora.

E para começar, basta investir em marcas que tenham uma visão amigável do meio ambiente, que se preocupam tanto com a origem dos materiais que usam, quanto com a mão de obra que confecciona as suas roupas, sapatos e acessórios.

O consumidor também precisa fazer a sua parte – repense o ciclo de vida de cada peça e evite o desperdício!

A moda sustentável (eco fashion) é conhecida por só trabalhar com recursos e procedimentos que não causem impactos ao meio ambiente. Está na contramão das fast fashions, ofertando peças com durabilidade e que tenham o uso prolongado.

Um bom exemplo de como essa indústria atua é na confecção da lã ecológica. Ao invés de usar cloro e corantes sintéticos para clarear o pelo das ovelhas, são utilizadas plantas, com objetivo de não contaminar os lençóis freáticos.

 

A moda consciente, por sua vez, envolve os consumidores que procuram comprar roupas que foram feitas para durar mais tempo do que o usual, evitando um descarte muito rápido das peças. Além disso, eles se interessam pelo processo de produção, afim de saber se este prejudica o meio ambiente, os animais, a sociedade como um todo.

Diferente da moda sustentável, que depende muito mais dos criadores do que do público, a moda consciente é uma iniciativa dos próprios consumidores. São eles que fazem o papel de fiscais da produção, sempre prezando o fato dela ser explícita e não prejudicial.

Gostou? Compartilhe:

Os comentários estão encerrados.

Iniciar chat via Whatsapp